AUSÊNCIA DA ALMA de Mario José Campos * ilustração Clevane Pessoa

Ausência da Alma 


Dessa história toda de amar ao próximo, 
Eu aprendi bem pouco...
Estive tão ocupado, 
Cuidando dos meus negócios,
Tentando ganhar dinheiro 
E resolver os meus problemas, 
Que não parei para pensar que 
Bem pertinho de mim havia alguém 
Que precisava de uma palavra amiga,
Um gesto de carinho, um abraço.
Por diversas vezes, meu egoísmo impediu-me
Até de ver o brilho do sol e o azul do céu, 
Então deixei de agradecer a Deus
pela vida e por tudo. 
Jamais imaginei que um dia poderia 
Sentir o que estou sentindo agora. 
O tormento tomou conta de minh'alma

E a minha paz foi embora...
A tristeza, sem pedir licença invadiu o meu ser...
Hoje entendo o que você sentia quando 
Olhava para mim e não dizia nada. 
Você esperava que eu interpretasse 
O seu silêncio enquanto havia tempo...
Agora eu sei o que é sentir a dor da solidão,
Mesmo estando ao lado de alguém...
Compreendo que a distância é a ausência da alma, 

Ainda que a pessoa esteja ao seu lado...

in ESSÊNCIA
ed. costelas felinas

Comentários