DA LIBERDADE por Clevane Pessoa

DA LIBERDADE
O HOMEM NA CASA
CORTADA CADA ASA
DE MANEIRA A NÃO VOAR.
AUTOFLAGELAVA-SE ARRANCANDO
UMAS DAS PONTAS.
BRINCAVA UNINDO-AS SOBRE A CABEÇA
À GUISA DE DOSSEL.
OU MESMO UMA TORRE DE IGREJINHA
PARA ORAR E PEDIR LIBERDADE.
LONGE DO ESTRESSE DE LÁ FORA,
MAIS PURIFICAVA-SE DA PRESSA E DOS RUÍDOS
E BRINCAVA CONSIGO MESMO,
QUAL NOS TEMPOS DE MENINO,
COM O AMIGUINHO IMAGINÁRIO.

AGORA, ELE É SEU PRÓPRIO AMIGO OCULTO
O QUE NÃO DEVE SAIR DO SELF,
PARA NÃO SER CASTIGADO.
O HOMEM VOLTOU A CLAMAR POR UM SER SUPERIOR.
A SONHAR COM MIMOS E CARÍCIAS.
APRENDIA ,
TODO DIA,
QUE NINGUÉM DE FORA PODE CONHECER
 O CURSO DO PENSAMENTO LEGÍTIMO E REAL
QUE POUCOS REALMENTE DECODIFICAM
O VERBO EM CADA RETINA.
PERCEBEU QUE O MUNDO INTERIOR .
SECRETO, IMENSURÁVEL, SEMPRE SERÁ A CHAVE
DA LIBERDADE DE ESTAR PARA SER.
E ACALMOU-SE COMPLETAMENTE.
ACORDOU NUMA MADRUGADA
E PERCEBEU, QUE CADA ASAS TOSADA,
CRESCERA O SUFICIENTE.
QUE O CORPO SE ENCOLHERA ,
E TORNARA-SE O PÁSSARO AZUL.
VIU A BRECHA ESTREITA ONDE O BASCULANTE
NÃO FECHAVA.-O QUE NÃO ERA PERIGOSO À FUGA
PARA UM HOMEM ADULTO.
ELE JÁ NÃO TEM IDADE.
NEM RETRATO 3 POR 4.
APERTA-SE ENTRE A FRESTA POR ONDE ESCORRE LUZ.
E VOA , COM DESTINO Á AMPLIDÃO.

NO CHÃO DO CATIVEIRO,
PENINHAS AZULADAS
DANÇAM EMBRIAGADAS DE ALEGRIA.
INÚTEIS VESTÍGIOS,
POIS NINGUÉM PORÉM ALCANÇAR
A AVE NAVE QUE SE AUTOCONDUZ
Á ETERNIDADE
DESENHO, PUBLICADO EM "ESTALO , A REVISTA', QUE  ILUSTRAVA, NO CASO, EM LINHA D'ÁGUA , PARA ILUSTRAR POEMAS DE TRISTÃO J.MACEDO, PROFESSOR DE LÍNGUAS, ATOR ( DE FORMIGA , MG)
POSTADO EM FLICKR, COM OUTRAS ARTES E FOTOS, FOI CLASSIFICADO A POSTERIORI "THE WORD BEST PHOTO -NANKIN".-UNNAMED.


poema e ilustração enviada pela autora Clevane Pessoa

Comentários

Anônimo disse…
gostei por demais de seu desenho...
não só deste como os que tenho visto no blog.
parabéns pela sua arte

Pamela Andrade