Pular para o conteúdo principal

DA LIBERDADE por Clevane Pessoa

DA LIBERDADE
O HOMEM NA CASA
CORTADA CADA ASA
DE MANEIRA A NÃO VOAR.
AUTOFLAGELAVA-SE ARRANCANDO
UMAS DAS PONTAS.
BRINCAVA UNINDO-AS SOBRE A CABEÇA
À GUISA DE DOSSEL.
OU MESMO UMA TORRE DE IGREJINHA
PARA ORAR E PEDIR LIBERDADE.
LONGE DO ESTRESSE DE LÁ FORA,
MAIS PURIFICAVA-SE DA PRESSA E DOS RUÍDOS
E BRINCAVA CONSIGO MESMO,
QUAL NOS TEMPOS DE MENINO,
COM O AMIGUINHO IMAGINÁRIO.

AGORA, ELE É SEU PRÓPRIO AMIGO OCULTO
O QUE NÃO DEVE SAIR DO SELF,
PARA NÃO SER CASTIGADO.
O HOMEM VOLTOU A CLAMAR POR UM SER SUPERIOR.
A SONHAR COM MIMOS E CARÍCIAS.
APRENDIA ,
TODO DIA,
QUE NINGUÉM DE FORA PODE CONHECER
 O CURSO DO PENSAMENTO LEGÍTIMO E REAL
QUE POUCOS REALMENTE DECODIFICAM
O VERBO EM CADA RETINA.
PERCEBEU QUE O MUNDO INTERIOR .
SECRETO, IMENSURÁVEL, SEMPRE SERÁ A CHAVE
DA LIBERDADE DE ESTAR PARA SER.
E ACALMOU-SE COMPLETAMENTE.
ACORDOU NUMA MADRUGADA
E PERCEBEU, QUE CADA ASAS TOSADA,
CRESCERA O SUFICIENTE.
QUE O CORPO SE ENCOLHERA ,
E TORNARA-SE O PÁSSARO AZUL.
VIU A BRECHA ESTREITA ONDE O BASCULANTE
NÃO FECHAVA.-O QUE NÃO ERA PERIGOSO À FUGA
PARA UM HOMEM ADULTO.
ELE JÁ NÃO TEM IDADE.
NEM RETRATO 3 POR 4.
APERTA-SE ENTRE A FRESTA POR ONDE ESCORRE LUZ.
E VOA , COM DESTINO Á AMPLIDÃO.

NO CHÃO DO CATIVEIRO,
PENINHAS AZULADAS
DANÇAM EMBRIAGADAS DE ALEGRIA.
INÚTEIS VESTÍGIOS,
POIS NINGUÉM PORÉM ALCANÇAR
A AVE NAVE QUE SE AUTOCONDUZ
Á ETERNIDADE
DESENHO, PUBLICADO EM "ESTALO , A REVISTA', QUE  ILUSTRAVA, NO CASO, EM LINHA D'ÁGUA , PARA ILUSTRAR POEMAS DE TRISTÃO J.MACEDO, PROFESSOR DE LÍNGUAS, ATOR ( DE FORMIGA , MG)
POSTADO EM FLICKR, COM OUTRAS ARTES E FOTOS, FOI CLASSIFICADO A POSTERIORI "THE WORD BEST PHOTO -NANKIN".-UNNAMED.


poema e ilustração enviada pela autora Clevane Pessoa

Comentários

Anônimo disse…
gostei por demais de seu desenho...
não só deste como os que tenho visto no blog.
parabéns pela sua arte

Pamela Andrade

Postagens mais visitadas deste blog

Trajes Poéticos - RIMA EMPARELHADA

rimas que ocorrem seguidamente em pares.

*********

os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores dos poemas.              

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI

VII Seletiva Nacional de Poesia – 2017 Para a edição do livro VII COLETÂNEA SÉCULO XXI - que trará uma Homenagem ao poeta e professor Pedro Lyra – 
(será o 41º livro editado pela PoeArt Editora- DESDE 2006 COM VOCÊ!) (Prazo: ATÉ 30 de abril de 2017)
(somente pela INTERNET)


   A PoeArt Editora de Volta Redonda RJ, institui o livro VII Coletânea Século XXI  (depois das bem sucedidas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço da I a XVIII, depois do sucesso da I a VI Coletânea Século XXI, do livro Cardápio Poético, 1ª e 2ª edição, I a III Coletânea Viagem pela Escrita. Dentre os já homenageados por suas contribuições literário-culturais em nossos livros, estão: Adahir Gonçalves Barbosa, Alan Carlos Rocha, Álvaro Alves de Faria, Astrid Cabral, Clevane Pessoa, Flávia Savary, Flora Figueiredo, Gilberto Mendonça Teles, Maria Braga Horta (in memoriam), Maria José Bulhões Maldonado, Mauro Mota, Olga Savary, Oscar Niemeyer, Pedro Albeirice da Rocha e Pedro Viana.


SEM TAXA DE INSCRIÇÃO: (AT…

SAFRA VELHA DE CLÁUDIA BRINO recebe indicação do International Poetry News

É com alegria e surpresa que acabo de receber de Giovani Campisi a notícia de que o livro Safra Velha de Cláudia Brino (Costelas Felinas) é um dos livros indicados para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura 2018.

Indicado pelo jornal International Poetry News entre 25 títulos de autores internacionais encaminhados ao Comitê Organizador do Prêmio Nobel de Literatura - 2018
A indicação foi feita pela Direzione Editoriale / Edizioni Universum

clique na imagem e veja a IPN  INDICAÇÃO NO - INTERNATIONAL POETRY NEWS


Este livro não é vendido em livrarias e se movimenta à margem da grande mídia. Adquirindo a versão impressa você receberá dedicatória especial tendo o seu nome impresso no livro.